domingo, 21 de dezembro de 2008

Lembrete dos perigos da profissão

A foto abaixo é só um lembrete dos perigos que a profissão de jornalista traz para nossa vida. E para quem acha que este tipo de perigo só existe para os cobrem guerras, eu lembro que nós também vivemos numa guerra, aqui mesmo onde moramos. Repórteres de O Dia que o digam, repórteres que têm suas casas invadidas também. E aqueles que se assustam quando vêem um motoqueiro sem placas também.

Para quem gostou da foto. Há outras incríveis numa retrospectiva do ano de 2008 pelo mundo. Vale checar. (Valeu Ana).

MOHAMMED ABED/AFP/Getty Images

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

justiça com jota minúsculo

É impressionante, mas é verdade. Está provado, mais que provado: para quem tem dinheiro para pagar os advogados certos, não há lei que o puna. Me desculpe o ministro Joaquim Barbosa, mas a justiça (com jota minúsculo daqui por diante) não funciona para todos.

E mais, ela zomba de todos nós mostrando que sempre há uma forma de protelar, de alongar prazos, de estender discussões e de esculhambar com qualquer tese de igualdade supostamente existente frente aos olhos vendados daquela que deveria ser cega para as diferenças.

Já escrevi sobre isso aqui no blog. Mas não quero, assim como deveria ter sido feito no TSE na última quarta-feira (17), entrar no mérito da questão. Esse já foi feito e custou muito tempo. Muito mesmo. Agora o que resta do caso é a apreciação de embargos que alterariam partes do processo. E o ministro que foi escolhido para julgá-los o fez e os negou.

Mas aí, antes que o caso fosse encerrado, um dos ministros, que tem o caso em suas mãos há 14 meses, fez uma confissão: não leu o processo. E quer ler agora. Imagine você contratando um pedreiro para fazer sua obra. Ele te dá um prazo. No fim do prazo você chega e a obra não foi sequer iniciada. Quando questiona o camarada ele responde cinicamente: não fiz. Você pagou. E caro, ele é o supostamente o melhor dos pedreiros e também o mais caro. Mas ele não fez.

Parabéns ao Versiani que teve coragem, para não dizer cara de pau, para confessar publicamente e na TV que não leu o processo. Parabéns também ao ministro Félix, que tomou as dores de Versiani já sabendo que pediria também vista no processo seguinte na pauta.

Aliás, muito estranho o ministro ter falado em tramóias. Ninguém até então havia levantado nenhum tipo de questionamento ético. Mas se ele já se defendeu por antecipação, deve haver algo. Espero que não.

O presidente Ayres Britto, com sua reverência aos antigos magistrados da Corte acabou abrindo espaço para que a discussão voltasse à baila e que o julgamento dos embargos declaratórios, claramente interpostos como última bóia de salvação, não acontecesse. O governador, que fez lobby pessoalmente em Brasília nos últimos dias, e não fez mais que o esperado, deve estar muito contente. Parabéns para ele também.

Pois afinal, quem vai querer saber de justiça, se nem os ministros das mais altas cortes estão interessados nela? Joaquim, tenho pena de você. Certamente será apontado como o errado, o exagerado, o destemperado. Mas saiba: tô contigo.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

A sapatada que o mundo queria dar


Um jornalista iraquiano atirou os sapatos contra o presidente W. Bush numa entrevista em Bagdá. O repórter, muito valente e justiceiro, ainda xingou Bush de cão, que para mim é uma forte ofença aos cães.

A corajosa ação, que aliviou os corações de tantas pessoas ao redor do globo aconteceu numa visita surpresa 'de despedida' do presidente. Para ler mais sobre o ocorrido e ver o vídeo da sapatada clique aqui.

Há também pessoas de bom coração que ja trataram de criar um joguinho para que o resto do mundo possa partilhar de tão emocionante aventura. Visite a página do produtor do jogo clicando aqui e aproveite para também dar sua sapatada.

Mais sobre:
Jornalista que atirou sapato é espancado na prisão, diz irmão

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

STF nega liminar e Cássio terá que deixar governo

O Ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowiski, negou na manhã desta quarta-feira (26) que Cássio Cunha Lima (PSDB) e o vice permaneçam no cargo até que os advogados de defesa do governador entrem com recurso no Supremo contra decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Assim, logo que o acórdão com a decisão do TSE, que mantém sua cassação for publicado, Cássio terá de deixar o governo e passá-lo para José Maranhão (PMDB). A publicação está prevista para os próximos dias. Leia mais clicando aqui.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

MPF denuncia desvio de funcionários no Interlegis

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) denunciou a contratação de funcionários comissionados para o Interlegis, sistema de inclusão digital do Legislativo executado pelo Senado em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A ação civil pública (veja a íntegra) com pedido de liminar, que já tramita na 22ª Vara da Justiça Federal no Distrito Federal, também pede a exoneração imediata de todos os dez funcionários, segundo a denúncia, que foram desviados de suas funções no Interlegis para gabinetes de senadores.

O caso, revelado com exclusividade pelo Congresso em Foco em setembro (leia mais), compromete o primeiro-secretário, Efraim Morais (DEM-PB), que desviou quatro desses comissionados para o seu gabinete. Dois deles trabalhavam para o senador, que também preside o Interlegis, em seu escritório político, em João Pessoa, e nunca chegaram a exercer a função no projeto. Ambos foram exonerados por Morais um dia após a publicação da reportagem deste site.

O ex-servidor João Brito de Góis Filho atuava como advogado do partido do primeiro-secretário no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Paraíba. Na internet, é possível encontrar duas ações, de julho deste ano, em que Góis Filho representa o DEM junto com o também advogado George Ventura Morais, filho do senador.

Em depoimento ao MPF, Góis Filho nega que tenha atuado em favor do DEM, mas confirma que é sócio do filho do senador e que nunca exerceu função durante os cinco anos que esteve nomeado para trabalhar no Interlegis:

"QUE reside na Paraíba desde que nasceu, portanto, há 28 anos; QUE, em regra, viajava a Brasília a cada 4 meses, lá ficando entre 3 e 4 dias antes de retornar à Paraíba; QUE nunca permaneceu lotado em exercício na cidade de Brasília, pois sempre o trabalho era feito na Paraíba e enviado para Brasília; QUE,embora não tenha atuado efetivamente em processos com o Sr. George Ventura Moraes junto ao TRE, possui parceria profissional com o referido advogado, atuando junto com ele perante as Justiças Estadual, Federal e Trabalhista", disse Góis Filho em depoimento.

Já Fabiano Xavier da Nóbrega, também exonerado pelo senador da Paraíba somente após a publicação da reportagem, é o chefe do setor de pessoal da prefeitura de São Mamede (PB). A cidade é comandada pelo prefeito Pedro Barbosa de Andrade (DEM), também correligionário de Efraim. Na mesma prefeitura, o irmão do senador, Joácil Morais, presta serviços como médico contratado. O MPF ainda investiga a situação de Fabiano, que recebia do Interlegis ao mesmo tempo em que tinha vencimentos pagos pela prefeitura de São Mamede.

Os outros dois funcionários desviados do Interlegis para atender o gabinete do 1° secretário são Jovino Pereira Nepomuceno Neto e Andressa de Azambuja Alves. Nepomuceno Neto é filho do ex-prefeito de Barra de Santa Rosa (PB), Alberto Nepomuceno, que também é filiado ao DEM. Nepomuceno comandou a cidade sob influência política de Efraim Morais entre 2000 e 2004. Andressa é filha do líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Ela também confirmou em depoimento o desvio de sua função em favor de Efraim Morais:

"QUE assumiu o cargo em comissão temporário pela Secretaria Especial de Informática – Interlegis/Senado e julho de 2007; QUE, contudo, nunca exerceu qualquer função naquela secretaria do Interlegis, vez que desde seu ingresso, ou melhor desde que assumiu referido cargo, vem prestando serviços na Primeira Secretaria do Senado Federal, requisitada que foi pelo seu titular, Senador Efraim Morais", relatou Andressa.

O desvio dos funcionários contraria o próprio ato da Comissão Diretora do Senado que criou os 33 cargos comissionados do projeto, no dia 23 de dezembro de 2003.

O artigo 1° do ato diz que: "os cargos em comissão temporários de livre nomeação e exoneração para exclusivo atendimento das necessidades de pessoal do Programa Interlegis, vedado o aproveitamento dos nomeados em qualquer área ou atividade".

Na época da publicação da reportagem, o 1° secretário do Senado alegou que não tinha conhecimento das irregularidades. O site entrou novamente em contato, na manhã desta sexta-feira (14), com a assessoria de Efraim para ouvir suas alegações sobre a denúncia, mas até o momento não houve retorno por parte do gabinete.

Contrações irregulares

O procurador da República Pedro Antônio Machado, autor da ação, afirma na denúncia que os cargos comissionados foram criados sob o argumento de dar continuidade às atividades do Interlegis como medida excepcional e temporária. Mas, passados quatro anos, a situação não foi resolvida. Por isso, a ação pede a exoneração dos servidores em situação irregular e a publicação de editais complementares prevendo a formação de cadastro de reserva no concurso do Senado.

O procurador também aponta outros dois problemas jurídicos na criação dos cargos comissionados para o Interlegis. O primeiro é que as vagas não são para funções de direção, chefia e assessoramento, mas cargos técnicos. O segundo é que, de acordo com o regimento interno Senado, a criação de novos cargos só poderia ser feita por meio de resolução aprovada pelo Plenário da Casa. No caso do Interlegis, os cargos foram criados por um simples ato da Mesa Diretora do Senado. A situação irregular se manteve até fevereiro de 2005, quando uma resolução confirmou esse mesmo ato da Mesa.

Se o pedido do MPF for acolhido pela Justiça, todos os servidores ocupantes de cargos em comissão temporários criados para atender o Interlegis serão exonerados assim que for possível dar posse e exercício aos candidatos aprovados no último concurso da Casa legislativa. Isso ainda pode demorar alguns meses, já que o resultado do último processo seletivo ainda não foi divulgado.

Por meio de sua assessoria, o BID diz que as metas estabelecidas no Interlegis foram cumpridas "com sucesso" e uma nova fase já começou a ser executada. Sobre a questão do pessoal contratado, o banco informa que o contrato com o Senado "não contempla recursos para pagamento de pessoal". "O Senado Federal é uma instituição pública nacional com plena autonomia, outorgada pela Constituição Federal. O Diretor Nacional do Interlegis, conforme negociado e aprovado, inclusive pelo Senado Federal, é aquele que exerce a função de Primeiro Secretário do Senado", completa a nota enviada ao site. (Lúcio Lambranho)

Do Congresso em Foco

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Violência fora de controle na Capital

Depois de assaltos a casas lotéricas e agências dos Correios, agora a população da Capital está apavorada com os arrastões em restaurantes por toda a cidade e com os assaltos que nos fazem reféns.

Semana passada uma vendedora de celulares foi drogada e feita refém numa ação criminosa que tinha como objetivo assaltar ou sequestrar a gerente de uma loja da Capital. Um obra e um templo religioso foram atacados esta semana.

Hoje foi a vez do jornalista e radialista Marcelo José ter sua casa invadida, sua família amordaçada e ficar sob a mira de revólveres. A escalada de insegurança é tamanha que já não se sabe quem serão as próximas vítimas.

Enquanto isso, a polícia está sempre um passo atrás. Não parece haver um planejamento, uma rotina feita para que os crimes não aconteçam. As ações da polícia são sempre em resposta às ações criminosas.

No caso do jornalista que teve sua casa invadida, a ação se mostrou planejada e cuidadosamente executada, no entanto, pouca coisa foi levada. Assim, fica uma dúvida pairando no ar. Será que foi mesmo um assalto, ou teve o intuito de assustar? Se for, isso indica a presença de um grupo mais perigoso e com objetivos maiores do que apenas fazer assaltos na nossa cidade.

Post original do Blog da Redação no Paraíba1

sábado, 18 de outubro de 2008

MEC disponibiliza Obra Completa de Machado de Assis para download


O MEC resolveu fazer uma graça e disponibilizou gratuitamente a Obra Completa de Machado de Assis para download. As obras estão disponíveis em formato PDF e HTML.

O trabalho é resultado de uma parceria entre o Portal Domínio Público - a biblioteca digital do MEC - e o Núcleo de Pesquisa em Informática, Literatura e Lingüística (NUPILL), da Universidade Federal de Santa Catarina, o projeto teve como propósito organizar, sistematizar, complementar e revisar as edições digitais até então existentes na rede, gerando o que se pode chamar de Coleção Digital Machado de Assis.

Para baixar as obras e muitas outras coisas relacionadas a Machado de Assis clique AQUI.

Post copiado descaradamente do BLOG DO TEACHER

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Na mira de Serra

Depois de um mês de greve, José Serra diz que não vai negociar com grevistas "com a faca no pescoço".

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Olha que tombo!

Isto é que é escorregão!


Brincadeira. Na verdade a Secretaria de Comunicação da prefeitura de João Pessoa enviou umas fotos promocionais do projeto 'Tardes com Dança', na Estação Cabo Branco, e esta é uma delas.

Ney Suassuna vai a Campina para ajudar o PSDB

Veja como está a campanha em Campina Grande para este segundo turno. Nesta quinta-feira (15) deve chegar à Rainha da Borborema o peemedebista Ney Suassuna. Até aí tudo certo, mas ele chega para participar da campanha do PSDB.

Quem garante isso é assessoria de imprensa da coligação encabeçada pelo deputado Rômulo Gouveia, que atribui a informação original ao empresário Cassiano Pereira. Ele teria dito ainda que Suassuna deve participar de reunião com o governador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Não sei o que vão discutir ainda, mas sei da fama de financiador de campanhas do ex-senador Ney e sei que ele se sentiu abandonado por seu grupo quando das denúncias do caso "Sanguessuga".

Para quem ainda não sabe, em Campina Grande está sendo disputado o segundo turno das eleições para prefeito justamente entre Rômulo, do PSDB, e Veneziano Vital do PMDB, o mesmo partido de Ney. Ou seja, é uma misturada danada.

Só não é mais difícil de entender porque, não faz muito tempo, o principais peessedebistas de hoje estavam juntos com seus rivais no PMDB. Ainda está na memória dos paraibanos a "festa de fogos" que acabou marcando a separação do então grande grupo peemedebista.

Piadinha - Ney avisou que nestes segundo turno vai de "mala e cuia" para Campina Grande, mas o povo que vai recebê-lo mandou dizer que de cuia eles já estão cheios, que Suassuna traga só a mala. De preferência bem cheia!

sábado, 11 de outubro de 2008

Ainda eleições

As eleições na Paraíba, como em todo o Brasil, são marcadas por festas, arengas e por uma dose de corrupção e desrespeito às leis eleitorais. Este repórter viajou para fazer a cobertura do pleito em Campina Grande. Lá, o momento eleitoral é diferenciado do resto do estado porque, mesmo sendo uma cidade do interior, tem eleitores suficientes para ter um segundo turno.

E não deu outra. A divisão dos votos com um terceiro candidato acabou levando as eleições para o segundo turno. Nem a capital terá e isso fará com que todas as atenções políticas se voltem para a rainha da borborema.

Enquanto estive lá, procurei ação. Sempre soube que a compra de votos acontecia durante a noite e que, não importando a cor, a cooptação de votos era recorrente. Não pude encontrar. Soube sim, de festas e atécarreatas, mas não consegui comprovar nenhuma compra de voto.

No dia da eleição, 5 de outubro, passei por vários bairros e presenciei grupos com bandeiras e cantorias. Vi também bebendo na frente de casa, descumprindo a "lei seca" implantada pela Secretaria de Segurança. Ah, precisei procurar bastante para encontrar o exército na cidade.

Mesmo sem ver o exército na rua e tendo presenciado as infrações pelas ruas. Fiquei contente com o fato de que apenas uma pessoa, bêbada, foi levada para o ginásio Meninão, que foi cedido à justiça para prender os infratores.

Quando, voltando para João Poessoa depois de passada a eleição, ia pegar o ônibus da Real, estranhei. Duas filas para entrar no ônibus. Fui verificar o porquê da segunda fila e descobri que as várias pessoas ali tinham ganhado cortesias para viajar. De quem? Não sei.

Texto originalmente publicado em Paraíba 1

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Pense num bichinho danadinho... descobriu a identidade do infiltrado

Um passarinho me contou que um tal de Edemar na verdade é conhecido como Apóstolo Sandro Muniz. O passarinho, muito malandrinho, disse ainda que o tal Apóstolo seria figura já conhecida por golpes e outras brincadeiras financeiras e que teria dado, sem trocadilhos, graças a Deus por não ter seu nome divulgado em uma certacoletiva.

Eu, que estou um pouco alheio a todo este processo, não sei nem do que se trata, apenas estou dizendo o que o penáceo me falou e repassando. Aliás, ele até disse que um tal de Clickson Filho teria confirmado tudo. "Putz, como você descobriu o nome do cara?", teria perguntado impressionado o homônimo do pai.

E o pior é que o danado mandou até uma imagem que ele achou no sítio da Câmara Municipal de João Pessoa, onde o ex-Edemar apareceria. Eu vi a foto e não sei como o pequeno pássaro conseguiu identificar alguém atrás de um fio de microfone, mas... confira aí.

Clique para ampliar

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

"Vou te arrastar na tapa até a viatura"

Poucas vezes me senti tão agredido quanto hoje. Quando achei que estava indo relaxar e almoçar, na saída da empresa em que trabalho me deparei com uma cena inusitada: uma candidata à prefeitura de João Pessoa trocava empurrões com um soldado da tropa de choque. A violência me fez parar para saber do que se tratava.

Quando cheguei ao local da peleja havia três soldados da tropa de choque da Polícia Militar tentando conter a candidata Lourdes Sarmento que, indignada, tentava entrar a força na TV para participar de um debate entre os candidatos. A empresa, de fato, havia deixado a ordem que proibia a entrada da candidata, que no dia anterior já tinha prometido tentar entrar.

Não quero discutir esta questão de ela poder ou não entrar, de quem tem razão ou não do que diz respeito à participação de candidatos sem representação na Câmara. Quero, sim, chamar a atenção para o fato de que os policiais forma extremamente desrespeitosos e chegaram, inclusive, a ameaçar a candidata.

Não foi o fato de terem se empurrado nem se estapeado quando a candidata tentou forçar sua entrada. Me refiro ao diálogo que aconteceu depois que os ânimos pareciam ter se acalmado. Enquanto Lourdes chorava, o PM continuou provocando. Ele dizia que poderia prendê-la por desacato e que ela era uma despreparada. Ela então retrucou a provocação dizendo que gostaria que ele a prendesse.

Mas o mais grave, e aí eu me senti afrontado e agredido. O policial disse que se ela fosse um homem ele a arrastaria pelos cabelos e a levaria “na tapa” até o camburão na esquina. Ela ainda disse mais algum desaforo ao despreparado policial, mas depois eu não consegui mais me concentrar no que estava sendo dito.

Eu fiquei tão abismado com as palavras do policial que eu não consegui nem falar nada. Na hora eu entrei no local onde os dois estavam e fiquei acompanhando o desenrolar da situação. Agora, analisando a situação, é capaz que Lourdes tenha pensado que eu estava lá para, também, reprimi-la. Mas na minha cabeça, só o que passava era que eu não iria permitir que aquele camarada batesse na candidata na minha frente.

Que fique claro que eu não concordo com muitas das coisas ou dos discursos de Lourdes Sarmento enquanto candidata. Não sou partidário dela e nem quero, como já disse, entrar na confusão a respeito da participação ou não dela nos debates ou entrevistas. Meu negócio é com relação à ameaça sofrida por ela, que provocou sim o policial, mas que ele tem a obrigação de ter o controle e as técnicas para “manter a ordem” sem ameaças ou violência.

Fiquei imaginando que se este cabra, porque ele se portou como um cabra, ameaça espancar uma candidata a prefeitura de uma capital, o que ele fará com um popular, ou mesmo com um jornalista? Este tipo de coisa não pode acontecer. Pessoas como esta não podem andar armadas por aí. Se não têm preparo não podem exercer funções que lidem com o povo.

A candidata deveria prestar queixa contra o sargento que a ameaçou. Porque os nossos policiais não podem achar que têm o poder de espancar ou ameaçar e sair impunes. Mesmo quando eles dizem, e este disse, que ninguém testemunharia contra a polícia. Aliás, quando fui perguntar os nomes dos soldados, eles fugiram da pergunta. Quando disse que o sargento havia se excedido ao ameaçar a candidata, o soldado disse com cara de “não me comprometa” que não tinha ouvido nada.

Pois fica aqui registrada a minha discordância e o recado de que somente denunciando e indo contra ações como esta é que vamos conseguir melhorar a nossa polícia. E, para os incrédulos, se não vamos conseguir melhorá-la, pelo menos vamos impedir que ela piore. Acho que isso é função de todos. O ameaçado ou agredido podia ser você ou eu.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Pop não poupa ninguém, nem a PRF!

Essa tal de Lei Seca é uma danada mesmo. Mas mais do que ela é Polícia Rodoviária Federal que não tem perdoado ninguém. Este fim de semana um agente da PRF parou o filho do menino Cássio, o também menino Diogo Oliveira Cunha Lima. Ele estava um pouco alterado e acabou sendo detido por dirigir embriagado.

A assessoria da polícia informou que ele foi detido no Sábado (20), no km 8,5 da rodovia BR-230, próximo a entrada para Intermares no município de Cabedelo, às 18h09, conduzindo uma caminhonete Hyundai Terra Can de placas MOQ-0045/PB.

Segundo o que foi relatado por uma fonte confiável deste blogueiro, o agente que "atendeu" o filho do governador recebeu uma dezena de telefonemas e a todos respondeu que "não há o que fazer". E não teve mesmo, o rapaz se negou a fazer o teste do bafômetro e foi encaminhado à delegacia distrital da praia.

Infelizmente, devido à mudança dos plantonistas, que pelo jeito não se falam nem deixam comunicados para os colegas, não tive como confirmar a entrada do rapaz lá, nem se o pedido do agente da PRF de que fosse feito o exame clínico no IPC foi atendido.

Aliás, não consegui nem confirmar com a polícia civil se a prisão foi registrada. Talvez a dezena de telefonemas, que não assustaram o agente da PRF, tenham surtido algum efeito na delegacia.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Pense num cabra para ter um gabinete grande!!!

Do Congresso em Foco
Efraim Morais usa funcionários do Interlegis em seu gabinete

Primeiro-secretário do Senado contraria legislação ao utilizar três servidores contratados para atuar em projeto desenvolvido pela Casa com o BID. Dois deles, ligados ao DEM, trabalham em João Pessoa, a 2,2 mil km de distância da sede do Interlegis, o órgão no qual deveriam dar expediente. (Clique aqui para ler o artigo na íntegra)

Claro usa política de empurrar problemas com a barriga

Este colunista passou uma manhã prazerosa na sede da Claro de João Pessoa, onde fui gentilmente direcionado a resolver o problema que a minha linha apresentou num dos terminais de tele-atendimento. Assim, pude desfrutar da companhia de vários clientes insatisfeitos. Pude também conhecer seus problemas enquanto ouvia aquela agradável musiquinha com a mensagem "aguarde mais alguns instantes" com voz de lata.

Entre os problemas que pude presenciar estavam a irritação por não ter as mudanças na linha feitas dentro do prazo estipulado pela própria empresa, o não desbloqueio do aparelho mesmo com uma ordem da justiça comum para que o fizesse e o caso de uma aposentada que reclama por ter tido sua conta transformada em pré-paga sem sua ordem.

No primeiro caso, uma senhora com vários protocolos de atendimento grampeados numa folha estava tentando fazer com que sua conta passasse de um plano para outro, sem sucesso, não entendi os porquês, afinal, tinha que digitar uma das milhares de opções que a gravação me oferecia de tempos em tempos.

No segundo caso, uma senhora havia entrado na justiça para conseguir que seu aparelho pré-pago fosse desbloqueado para que ela pudesse utilizar um outro chip nele. Ela trouxe consigo um documento que "obrigava" a operadora a fazer o que ela queria. A senhora afirmava que a discussão sobre poder ou desbloquear já havia acontecido e que a Claro havia perdido. Ainda assim, uma gentil funcionária disse que o "jurídico" da empresa não tinha conhecimento da ação e que não fariam o desbloqueio.

Neste meio tempo, um senhor chegou, pegou uma ficha e esperou. Quando foi atendido, foi remetido ao tele-atendimento e ficou chateado. Aliás, chateado não, ficou consternado. Ou melhor, ficou puto (desculpem a expressão). Ele esbravejou, brigou com um e com outro e foi embora. Sem resolver o que queria.

Mas voltando ao terceiro caso. Uma senhora aposentada mudou de plano e acabou, por erro da Claro, tendo sua conta transformada em uma conta pré-paga. Segundo ela, duas semanas se passaram e somente novos prazos foram dados. Enfim, alguém de um dos tele-atendimentos espalhados pelo Brasil disse que não é possível fazer uma transferência de uma conta pré-paga para uma pós-paga por telefone.

Por mais que ela tentasse explicar que nunca havia transferido a conta para o modelo pré-pago, a atendente lhe dizia que sim, ela fizera. A aposentada então pediu para que fosse checada a gravação da ligação, uma vez que é anunciado no início de cada atendimento que a ligação será gravada. Também nisso a atendente não pôde ajudar.

Nesse meio tempo a atendente que não me ajudava me despachava para um atendimento em loja. Onde eu, aliás, já estava desde cedo. Bem, resumindo a história, o que os atendentes da Claro estão treinados a fazer é se livrar do cliente e adiar as possíveis soluções. Eles ficam empurrando com a barriga na esperança, acho, de que os usuário esqueçam do problema ou simplesmente desistam de ser maltratados pela Claro e escolham outra operadora.

Ah, tive também uma conversa com a gerente da loja. Me identifiquei como jornalista que pedi algumas informações. Ela me explicou que somente a assessoria nacional da Claro pode responder questões da imprensa. Ela também me disse que nada do que nós conversamos poderia ser escrito ou publicado em matérias, pois nada era oficial.

Fiquei muito grato, mas ela mostrou que ela também deve ter feito o treinamento dos tele-atendentes. Ela adiou a solução jogando para o próximo com quem eu for falar. O procedimento padrão na Claro é: "aguarde um momento que eu vou transferir você para o setor competente". E é assim até que a ligação caia ou que você perca a paciência.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Novo capítulo: Claro que não funcionou

Estou aqui na quarta tentativa (esta noite) de ser atendido pela Claro pelo 1052 e, novamente, estou há mais de 15 minutos esperando. Engraçado que durante o dia eles dizem que as linhas estão congestionadas. De noite (são 22h44) a musiquinha me diz para esperar para ser atendido.

Gostaria de aproveitar enquanto espero para contar que há três semanas eu tive a infeliz idéia de querer mudar de plano. De um pós pago para outro, também pós pago. Mão sei porque cargas d´água a Claro resolveu mudar minha conta para uma pré-paga, daquelas de cartão. Odiei a idéia.

Logo que percebi, e percebi porque não pude mais efetuar ligações por "falta de créditos", liguei para reclamar e me deram um inicialmente um prazo de 24 horas para o concerto. Não cumpriram e pediram um prazo de 48 horas também não cumprido. Por conta disso, me pediram um novo prazo de 48 horas "com urgência" que também não resolveu. Ao explicar tudo isso, a atendente me disse: "vamos precisar de um prazo de 72 horas, senhor", com a voz de nariz entupido.

Pois bem, as 72 horas já passaram há dois dias e eu continuo sem telefone e aqui, esperando para ser atendido, tarde da noite, por atendente entediado e irritado comigo, que tenho que tratá-lo bem, senão ele desliga e eu teria que iniciar tudo de novo.

Ah, apropósito, depois de falar com Tatiana, Manuela e Fabiana e esperar 22 minutos para falar com Marcos, ele me transferiu para umn outro setor onde, após esperar um pouco mais e veio uma gravação: "A Claro agradece a sua ligação" e desligou...

Conselho - Se você pensa em ir para a Claro, desista. Se der sorte nunca vai precisar dos serviços dela, mas se precisar vai estar ferrado. Ah, como era bom o tempo de BCP, não sei de quem foi a maldita idéia de mudar isso. Como tenho o mesmo número há 11 anos, vou esperar a portabilidade numérica, marcada para 6 de dezembro, antes de mandar esta empresinha de meia tigela às favas.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Operadora Claro dá nos nervos

A empresa de telefonia celular Claro vem apresentando problema no antedimento aos seus clientes já há vários dias. Além do serviço de teleatendimento ter parado de funcionar durante todo o sábado e parte da segunda-feira (quando eu tentei entrar em contato pelo número 1052), o atendimento pela internet é limitado e não soluciona todos os tipos de problemas que possam acontecer.

Outra coisa muito estressante e que ainda incomoda os usuários da Claro é o fato de que o cliente ter que se identificar e contar todo o seu problema a cada novo atendente, e estes podem ser muitos. A Anatel até já lançou uma regra que limita este tipo de procedimento, mas por hora não está em vigor, na Claro pelo menos.

Eu tive que falar com 13 (treze, é treze!) pessoas e contar para cada um delas a minha longa história. Além disso tive que me identificar, dizer o meu número e ainda outros tantos números. Quando, na 13ª pessoa, parecia que alguém resolveria meu problema, a ligação caía. Mas tudo bem, eu liguei de novo e de novo e de novo.

Resumindo, me prometeram resolver o problema em 48 horas. Depois em até outras 48 em regime de urgência (!). Depois destes dias todos, e de mais outros sem serviço, me deram mais um prazo de 72 horas para resolver. Assim, estou sem celular há quase duas semanas e sem previsão (real) de tê-lo funcionando de novo.

Ah, aquele papo de destravar celular com a Claro também não funciona. A única vez que resolvi destravar um celular da Claro, depois de dois anos com ele, portanto bem após o prazo de "carência" deles, não consegui e eles alegaram se tratar de um defeito do aparelho. Óbvio que o primeiro adolescente para quem dei R$ 5,00 destravou o telefone em menos de 1 minuto.

A única coisa com as quais os clientes de telefonia móvel podem ficar felizes é que ainda este ano deve entrar em vigor a regra da portabilidade dos números. Ou seja, o cliente vai poder mudar de operadora sem perder seu número. Quem sabe assim, as empresas passem a respeitar um pouco mais seus usuários. Mas pensando bem, para que outro operadora eu poderia ir e não passar pelos mesmos problemas?

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Ah, como é bom ter amigos

Mesmo sem cumprir os percentuais mínimos de aplicação de recursos na Educação e Saúde, o governador Cássio (PSDB) teve suas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por 3 votos a 2, na tarde da quinta-feira (14), em João Pessoa, Paraíba. Foi julgada a prestação de contas de gestão do governador em 2007.

Seria de se estranhar esta notícia, caso não fossem públicas as relações familiares e de proximidade "ideológica" entre o menino e os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Aliás, já tive o desprazer de ouvir, mais de uma vez, de jornalistas nacionais a piada: "na Paraíba quem julga as contas é o tio do governador, né?"

Bem, o tio de Cássio, o conselheiro Fernando Catão, não participou do julgamento porque averbou-se suspeito. Claro que ele deixou para fazer isso no dia e hora do julgamento, assim ninguém o poderia substituir. Um a menos para julgar de fato as contas.

Os três que votaram pela aprovação das contas foram o conselheiros Nominando Diniz, Flávio Sátyro e Fábio Nogueira. O primeiro foi coordenador da campanha de Cássio em 2002 e nomeado pelo atual governador para o cargo de conselheiro do TCE.

Além disso, teve a felicidade de ter a prima Flora Diniz (PSDB), quinta suplente de deputado, assumindo o lugar de Agnaldo Ribeiro (PP) na Assembléia Legislativa há dois dias. Aguinaldo "teve" que abrir a vaga para a prima do conselheiro para assumir semana passada a Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia, aceitando convocação do governador.

O conselheiro Fábio Nogueira, conhecido popularmente por ser o clone do menino em Campina Grande, é ex-deputado do PSDB, era vice-líder do governo Cássio na Assembléia Legislativa e foi nomeado para o TCE, em 2006.

Flávio Sátyro, tem um filho, Flávio Sátyro Fernandes Filho, que ocupa a presidência da Fundação Casa de José Américo, órgão do Estado que tem seu presidente indicado pelo Governador. Ah, inclusive o Flávio Filho estava lá ontem, na platéia do TCE.

Quem votou contra a aprovação das contas foram Marcus Ubiratan e José Mariz, o relator, que acompanhou pareceres da auditoria e da representante do Ministério Público junto ao TCE, Ana Tereza Nóbrega, que recomendou a desaprovação das contas porque o Governo do Estado aplicou em saúde apenas 10,49% de sua receita líquida ao invés dos 12,5% exigidos pela Constituição.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Luiz Couto denuncia esquema para forjar denúncias eleitorais

Em pronunciamento na Câmara Federal, o deputado Luiz Couto (PT-PB) revelou que existe um processo que vem sendo montado para tentar ganhar as eleições nos municípios de João Pessoa e Campina Grande. Couto afirmou ter sido procurado por um paraibano que lhe contou como funciona o esquema contra os prefeitos Ricardo Coutinho e Veneziano.

Segundo o deputado, um dos planos é colocar pessoas nos eventos, como se fossem aliadas, para solicitar dinheiro e obter promessa de atendimento a pleitos. “Elas carregam microfone embutido para ver se o prefeito diz: "Está bom, amanhã". Ou: "Estou dando". Essa é uma arma para tentar encontrar meios para impugnar as candidaturas de Ricardo Coutinho e Vitalzinho”, delatou.

Outra ação, segundo Luiz Couto, é criar um sistema de acusações vazias contra os prefeitos usando, inclusive, sites, blogs e portais na Internet. Para ele, esse tipo de acusação pode trazer um mal porque se espalha e quando a verdade vem à tona ela já alcançou o objetivo que é o de deixar as pessoas com informações levianas.

“Também se planeja a construção de dados forjados para enlamear a vida dos prefeitos de Campina Grande, João Pessoa e de outros municípios, mas, principalmente, dos dois maiores municípios da Paraíba”, completou o parlamentar.

O informante não teria se identificado por temer ser perseguido e ameaçado, mas "é de confiança e tem credibilidade". No entanto, não foi informado quem são os responsáveis por estas ações fraudulentas. Todas as informações desta notícias foram publicadas nesta quarta-feira (13) no site do deputado na Internet, mas o pronunciamento foi feito no último dia 4, no plenário da Câmara Federal.

Brindes com nome - De acordo com Luiz Couto, isso já ocorreu numa festividade quando o sindicato dos motoristas e dos proprietários de transportes prestava homenagem e lá entrou alguém que filmou e, depois, disse que era da fiscalização do Judiciário, mas não apreendeu nada. “O próprio Juiz Aluízio Bezerra não caiu nessa armadilha”, concluiu.

Clique aqui para ler a transcrição do pronunciamento na íntegra.

Matéria publicada originalmente no site Paraíba 1

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Site do senador Cícero é multado por campanha contra prefeito

A Justiça Eleitoral condenou o portal do Click PB a pagar uma multa de R$ 21 mil pela publicação de matéria jornalística que privilegiava o candidato João Gonçalves (PSDB). O conteúdo da notícia ainda trazia críticas e ataques a Ricardo Coutinho, candidato à reeleição pelo PSB.

Não por acaso, o Click PB é do senador peessedebista Cícero Lucena, ou melhor, de seu filho "Mercinho" Lucena, e vive de denunciar os "desmandos" do atual prefeito, que aliás, fez sua carreira política denunciando as "ações" do dotô Cicero.

Se você não lembra, Cícero é aquele que foi preso pela Polícia Federal acusado de desviar mais de um milhão de reais (R$ 1.000.000) da prefeitura de João Pessoa. Ainda hoje é processado por conta disso.

Segundo a os "arquirivais" do PSB, o portal da família de Cícero já foi processado dezenas de vezes por atacar a honra do prefeito Ricardo Coutinho, dos secretários municipais e de políticos que não pertencem ao grupo do senador do PSDB.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Efraim luta contra o desemprego

A Folha de São Paulo resolveu fazer uma pesquisa e descobriu o seguinte: o senador Efraim Morais deu emprego a 7 parentes e a mais 6 parentes de aliados. Confira a matéria de Adriano Ceolin com todos os nomes e detalhes abaixo:

***

Senador do DEM emprega 7 parentes em seus gabinetes

Primeiro-secretário da Casa, Efraim Morais contratou ainda 6 parentes de aliados. O democrata foi o articulador da fracassada tentativa de criar mais 97 novos cargos comissionados no Senado, com salário de R$ 10 mil.

ADRIANO CEOLIN
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Articulador da criação de mais 97 cargos comissionados no Senado, Efraim Morais (DEM-PB) mantém em seus gabinetes na Casa pelo menos sete familiares, além de seis parentes de seus aliados políticos.

Em 2005, ao se tornar primeiro-secretário (posto responsável pela contratação de obras e serviços), Efraim ampliou seu poder de nomeação: na Primeira Secretaria, ele detém no mínimo 14 cargos.

A partir de 2005, o número de parentes de Efraim na Casa aumentou. Entre 2003 e 2004, a reportagem identificou quatro parentes -três sobrinhas e um sobrinho. Já como primeiro-secretário, os parentes subiram para sete -nomeou mais três sobrinhas e até a filha caçula. Estudante de jornalismo, Caroline Morais, 21, tem salário de R$ 3.600 mensais e foi lotada no gabinete do senador.

Ainda na Primeira Secretaria, Efraim colocou Delano de Oliveira Aleixo, que é casado com Ana Cristina Souto Maior Aleixo, outra sobrinha do senador. Em 2003, as irmãs dela, Ana Karla e Ana Karina, foram empregadas no gabinete pessoal de Efraim.

Em 2006, Efraim nomeou para seu gabinete o primo Glauco Morais, ganhando R$ 6.400 mensais. Em 2005, a Folha já revelara que o portal do qual Glauco era sócio tinha contrato de R$ 120 mil por ano com o Senado para ter um banner do site da Casa. Após a reportagem, Efraim cancelou o contrato, mas outros quatro sites da Paraíba ainda mantêm contratos com o Senado no valor de R$ 48 mil por ano.

Em março de 2007, Glauco deixou o Senado para se tornar chefe-de-gabinete do vice-governador da Paraíba, José de Lacerda (DEM). Em junho daquele ano, Efraim deu à filha de Lacerda, Raissa Lacerda Aquino, um cargo AP-4. Neste ano, ela será candidata a vereadora em João Pessoa pelo DEM e teve de deixar o posto. Para o cargo, Efraim nomeou o marido de Raissa, Roberto Aquino.

Efraim também agradou o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) nomeando Ronaldo Cunha Lima Filho, irmão de Cássio, como assessor técnico (R$ 8.000 mensais, depois reduzidos para R$ 6.300).

O presidente da Assembléia Legislativa da Paraíba, Arthur da Cunha Lima (PSDB), tem o irmão, Lucio, como funcionário do gabinete de Efraim: ele é secretário parlamentar, com salário mensal é de R$ 6.400.

Primeiro suplente de Efraim, Fernando Catão arranjou emprego para os filhos no Senado. Em períodos diferentes, Bruno Catão e Pedro Catão foram lotados no gabinete do senador e na liderança da minoria. Bruno deixou o Senado em 28 de outubro de 2005, mesmo dia em que irmão foi nomeado para uma vaga de AP-3, com salário de R$ 2.600 por mês. Fernando Catão foi escolhido em 2007 conselheiro do TCE da Paraíba.

Segunda suplente de Efraim, a prefeita de Bananeiras, Marta Ramalho, nomeou o filho, Ricardo Sérgio, secretário de Obras local. Em Brasília, emplacou o neto Ricardo Sérgio Filho no gabinete de Efraim.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Lei para quê?

Wellington da Silva motorista de transporte alternativo (ou será clandestino?) foi executado enquanto dirigia na Grande João Pessoa. Uma violência que a polícia ainda não conseguiu explicar nem muito menos achar o autor. A irmã de Wellington, Luciana Lima, reclamou numa das rádios da Capital que isso acontece por falta de policiamento e que não a segurança.

Este é um ótimo ponto para reflexão. A segurança só existe onde há policiamento ostensivo? Se não houver viaturas rondado a violência tomará conta? Aliás, se a fiscalização da polícia fosse totalmente eficiente, os carros de transporte alternativo não circulariam, pois são clandestinos. E você? Usa o cinto de segurança quando não há fiscalização?

Luciana disse que o irmão era um homem de bem, não fazia nada de errado e que se houvesse segurança eficaz, não teria sido assassinado. Não tiro a razão dela, nem tão pouco duvido de suas palavras ou de sua dor, mas fico apreensivo sempre que alguém pede por mais opressão, mais leis, mais rigor.

Em contra-ponto, hoje dois grandes protestos marcaram o dia. Um na avenida onde Wellington foi executado e outro na BR 230. Os dois justamente por conta da fiscalização que a polícia estava fazendo para multar e coibir a presença de carros irregulares ou que transportem ilegalmente passageiros.

Então, os clandestinos, como outras categorias informais de trabalho vivem no limite da lei e à margem da sociedade. Eles descumprem a lei "por um bom motivo", mas se sentem indefesos e indignados quando são eles as vítimas de alguém que também resolveu descumprir a lei.

sábado, 12 de julho de 2008

Trechos dos grampos da operação que levou Daniel Dantas à prisão

Nessa confusão entre a Polícia Federal que prende e o juiz Gilmar Mendes que manda soltar, bem que a gente podia se informar um pouco mais. Por isso achei um link interessante para postar aqui no blog.

A revista Época teve acesso ao inquérito da Operação Satiagraha, encaminhado pela Polícia Federal à Justiça Federal de São Paulo e o sítio Congresso em Foco aproveitou e disponibilizou alguns trecho na Internet. Confira.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Concurso em pauta: Catálogo Net

Se você é concurseiro de plantão visite o blog Catálogo Net. Lá sempre há novidades sobre os concursos abertos na Paraíba, como o concurso sa Cagepa, além gabaritos, apostilas e programas de estudos completos para concursos nacionais, como os da PRF, da PF e outros. Clique aqui e confira.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Que pena

Foi preciso um menino de 3 anos morrer para o povo brasileiro finamente entender a denúncia feita pelo filme Tropa de Elite. Não podemos ter uma polícia que executa. Não podemos ter uma polícia despreparada e funciona como se estivesse numa guerrilha.

Como o menino João Roberto, muitos outras crianças já morreram ou perderam parentes para balas que não eram para eles, ou que não deveriam ser. É pena que a população só perceba isso quando um filho da classe média é o executado.

Mas aí vai um alerta: o pobres superam e muito o número de famílias nas classes média e alta no Brasil. Eles são a maioria e se quiserem fazer da nossa vida um inferno, farão.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Tem post novo no Diário de Bordo

O blog Diário de Bordo, apesar de ser sobre o Honda Civic, está com fotos e vídeo do Novo Gol, que será lançado no proximo domingo. Clique aqui para ver o post.


sexta-feira, 13 de junho de 2008

Paraíba poderá, sim, ter fogueiras no São João

A Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) voltou atrás na decisão de proibir fogueiras em toda a Paraíba. Segundo nota enviada à imprensa, a proibição de venda de lenha no período junino limita-se ao município de Campina Grande, por determinação do Ministério Público da Cidade.

Em Campina Grande, o Ministério Público, a Prefeitura Municipal, o Ibama e a Sudema deverão apreender toda madeira destinada à confecção de fogueiras que esteja disponibilizada para a comercialização na cidade, durante o mês de junho.

Menos mau, mas ainda acho que a proibição deveria se transformar em regularização na venda de madeira e, óbvio, a fiscalização para que não haja desmatamento em área protegida.

Quer saber como é ter um Honda Civic?

Rapaz, eu também quis e arrumei um para "testar". As minhas experiências de 'homem pobre' com este 'carro de rico' pode ser conferidas no blog Honda Civic - Diário de bordo.


quarta-feira, 11 de junho de 2008

Educação ou proibição?

Estamos vivendo o tempo das proibições. Lembro de quando filmes futuristas previam, de maneira aparentemente exagerada, que seria proibida a ingestão de açucar e sal. Isto porque a medicina já descobriu que são substâncias danosas ao organismo.

Na época parecia loucura, mas hoje vivemos quase isto. Tudo é proibido. A mais nova é a proibição das tradicionais fogueiras de São João. O argumento é que a fumaça provoca o efeito estufa e que a madeira usada como lenha vem de desmatamentos ilegais. Que loucura! O dia de ascender fogueiras é um só no ano todo! E os carros desregulados, e as chaminés industriais?

Isso me faz pensar que na nossa sociedade a inteligência e os argumentos não funcionam. Será que não dá simplesmente para montar campanhas educativas que expliquem e eduquem as pessoas? Eu acredito que sim e mostro fatos: o respeito às faixas de pedestres na cidade de João Pessoa.

Uma campanha foi lançada e hoje a população já sabe usar as faixas. É claro que tem gente que faz questão de não parar quando o pedestre pede passagem e também tem pedestre que se lança sobre a faixa sem aviso prévio, mas débeis e pessoas do contra existirão sempre. Agora, eu pergunto: se ao invés da campanha educativa tivessem lançado uma lei proibindo as pessoas de atravessar fora da faixa, o resultado seria o mesmo?

Até quando as autoridades vão tratar os cidadãos como gado e lançar regras proibitivas ao invés de garantir educação? Até que ponto teremos que chegar nesta sociedade de leis para perceber que isso não funciona. Lei e proibições nós já temos demais! Precisamos agora de campanhas para começarmos a cumprir as leis que temos.

Sempre tem um louco querendo criar uma lei nova porque, supostamente, as antigas não funcionam. Mas nós nem chegamos a usá-las, como sabemos que não funcionam. Aí criasse um ciclo vicioso que é o de criar novas leis que também não serão usadas e assim por diante.

Acredito que a saída é educar, não proibir.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Quer ter um cachorro?

Quer comprar, adotar ou arrumar um cachorro? Tem dicas muito legais no blog Amigo Canino para quem quer aprender a avaliar as características de cada raça e assim achar o cão ideal para si.

Este tipo de dicas ajuda a evitar problemas como "eu não sabia que ele era tão danado", "eu não sabia que soltava tanto pêlo", ou "eu não sabia que ele ia ficar tão grande".

Clique aqui e confira.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Mudei

Pessoal, mudei. Estou saindo de uma empresa e indo para uma outra. Na verdade, já saí de uma e já estou em outra. Um novo projeto, novos horizontes e novos objetivos.

Por conta disso, o blog tem ficado meio desatualizado. Foi mal. Mas em breve eu me organizo e passarei a atualizar não só este, mas outros que também tento manter.

Abraço,
Maurício

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Jogo dos quantos erros?

No meu primeiro dia depois das férias recebi dois releases sobre o mesmo caso. Um tem, supostamente, a mesma história que o outro, portanto, sugiro que vocês leiam os dois e vejam se encontram alguma diferença, uma vez que o segundo veio com o "selo" Revisado.

MATÉRIA ORIGINAL

Aposentado é preso após tentar matar duas pessoas em Queimadas

Francisco Bezerra da Silva, de 74 anos, foi detido sob a acusação de, na manhã desta terça-feira, ter efetuado diversos disparos de arma de fogo contra duas pessoas no bairro da Liberdade.

As vítimas foram o comerciante Joab Queiroz Santos, 26 anos, e o vigilante José Roberto Lopes de Aquino, 25 anos.

Avisada de que o aposentado pretendia fugir para a cidade de Campina Grande, a polícia iniciou diligências e conseguiu detê-lo ainda em Queimadas. Com ele, foram encontrados dois revólveres calibre 38 e oito munições, sendo uma deflagrada.

Francisco Bezerra foi encaminhado para a delegacia da cidade, onde foi apresentado ao delegado Marcos Paulo Sales de Castro.

MATÉRIA REVISADA

Segurança tenta matar comerciante por ciúmes

O segurança José Roberto Lopes de Aquino, de 25 anos, foi preso depois de atirar três vezes contra o comerciante Joab Queiroz Santos, de 26 anos, ex-marido de sua mulher, Maria Isabel de Morais, de 23. O fato aconteceu por volta das 9hs da manhã da terça-feira (22), no bairro da Vila, na cidade de Queimadas.

Segundo informações passadas pela Secretaria de Segurança, dos disparos, dois atingiram a face de Joab e o terceiro feriu as duas pernas do aposentado Francisco Bezerra da Silva, de 74 anos, que passava no local no momento do crime.

O acusado fugiu para a cidade de Campina Grande onde foi localizado e preso, no bairro da Liberdade, pela Policia Militar. Em seguida, foi encaminhado para a delegacia de Queimadas, onde foi apresentado ao delegado Marcos Paulo Sales de Castro.

José Roberto contou que o comerciante não estava pagando a pensão alimentícia do filho de dois anos e meio que tem com a ex-mulher e ainda estava querendo ficar com a criança com muita insistência, inclusive chegando a discutir com a ex-mulher, isto provocou discussões e culminou com a tentativa de homicídio.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Exclusão de jornalista foi um equívoco, disse secretário

"O secretário de Comunicação do Estado, Solon Benevides, disse que o governo do Estado não proíbe a entrada de jornalistas do Sistema Correio nas entrevistas e eventos do governo. Segundo ele, o que houve na manhã desta segunda-feira (14) com a jornalista Michelle Sousa, na Granja Santana foi um equívoco." (Leia o texto completo do Portal Correio clicando aqui.)

Claro que foi um equívoco. Claro que isso além de criminoso é muito pouco inteligente. Não sei quem teve esta idéia, mas é o tipo de ação tomada de arroubo, sem pensar. Aliás, parece coisa de menino birrento.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Censura e boicote à imprensa na Paraíba

Depois da proibição do Sistema Correio publicar fatos relacionados ao inquérito policial do Caso Concorde, determinada pelo juiz Aluízio Bezerra, da 64ª Zona Eleitoral de João Pessoa, o Estado resolveu fechar as portas para o Correio.

Na manhã desta segunda-feira (14) uma equipe da empresa foi barrada na porta de uma coletiva de imprensa na Granja Santana, residência oficial do governador. Segundo a portaria, os repórteres do Correio não estariam na lista de convidados. Leia mais sobre isso clicando aqui.

O caso Concorde é aquele em que a Polícia Federal foi investigar a compra de votos e, quando tentava entrar num escritório, uma caixa cheia de "santinhos" e dinheiro foi jogada pela janela do prédio. Leia mais sobre este caso Concorde clicando aqui.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Lá vamos nós de novo

A imprensa, não só a do Brasil, adora encontrar culpados para tudo. Alguns chamam de jornalismo investigativo. Eu chamo de irresponsabilidade. Quantos e quantos casos nós assistimos todos os dias de pessoas que são de fato acusadas, mas são tratadas e apresentadas como culpadas pela imprensa.

O caso da menina Isabella Nardoni, de 5 anos, é mais um destes casos em que a sede por responsabilizar alguém, a sede de que a justiça seja feita, ou mesmo a promessa de audiência certa, traz danos aos envolvidos. Aqui, o pai da vítima, Alexandre Alves Nardoni, é tratado como principal suspeito, ao menos pela imprensa.

Poderia lembrar de diversos histórias em que os suspeitos foram “culpados” pela opinião pública incentivada pela imprensa e o que teve final trágico. E não preciso ir longe, nem no tempo nem no espaço. Aqui mesmo na Paraíba, no jornal em que trabalho, certa manhã, me deparei com uma capa que tinha a foto de um senhor ao lado de uma menina de oito anos.

A identidade da criança foi preservada com um desfoque em seu rosto, mas o do seu pai estava visível, em destaque, lembro que era a capa do jornal, e tinha uma legenda: “Seu Antônio é acusado de estuprar a própria filha”. Se a capa diz isso, o que mais há para ser lido ou julgado? Para muita gente já se tornou verdade.

Não acreditei no que via. Na matéria dizia que nem ao menos havia uma queixa prestada contra o sujeito. Uma vizinha o tinha acusado e o ministério tinha iniciado uma sondagem sobre o caso. Poderia citar mil motivos diferentes do apresentado pelos quais a vizinha estaria fazendo isso. Mas cabe à polícia e à justiça investigar o caso. Porém, logo chegou um repórter e um fotógrafo e “culparam” o suspeito estampando sua cara na capa do jornal.

Há quem confunda isso com liberdade de expressão. Há quem confunda isso com liberdade de imprensa. Eu tenho medo, porque como em todos os casos onde há o “abuso de liberdade”, em seguida vêm as restrições e sanções. Para mim, o que é feito pela imprensa hoje é um abuso.

Temos, sim, que divulgar e publicar todos as novas informações relevantes, mas temos que ter o bom senso de perceber que as notícias também guiam e direcionam o pensamento coletivo. Afinal, muitos dos veículos de imprensa são formadores de opinião. Nós (jornalistas) estamos aqui para contar as histórias, não para criá-las. É importante lembrar disso a cada texto, a cada matéria.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Como funciona o embargo a Cuba

O embargo é um bloqueio econômico dos EUA, aplicado desde de 1962 como resposta à desapropriação de terras de empresas americanas na ilha. O objetivo das restrições é asfixiar a economia de Cuba. Segundo o governo americano, isso ajuda a “levar a democracia aos cubanos” – se bem que, para alguns analistas, o embargo fortalece ainda mais a ditadura, que joga nos ombros dos EUA a responsabilidade por todos os males na ilha.

De qualquer forma, apenas para americanos que violem as sanções são pesadas: até 10 anos de prisão e multas de US$ 1 milhão para corporações ou US$ 250 mil para cidadãos. Mesmo com tanto controle, os EUA são hoje o 3º maior exportador de produtos agrícolas. “Isso foi fruto de um acordo humanitário, que desde o ano 2000 autoriza a entrada no país de itens de primeira necessidade, como alimentos e remédios”, afirma o historiador Luiz Fernando Ayerbe, da Unesb, autor do livro Estados Unidos e América Latina: a construção da Hegemonia.

Se nos tempos de Guerra Fria (1945-1991) todo o mundo capitalista tinha alguma restrição a Cuba, hoje o embargo só é apoiado pelos aliados americanos mais próximos – na Assembléia Geral da ONU em 2007, apenas 4 dos 188 membros não votaram pela condenação às sanções: Israel, Palau, Ilhas Marshall e, claro, os EUA.

Fidel renunciou ao poder, mas o governo Bush já disse que nada muda no embargo. Um afrouxamento só deve acontecer (se acontecer) em 2009, com o novo presidente.

Texto de Maíra Termero, da Superinteressante (Abril)

Clique na imagem para fazê-la crescer

sexta-feira, 28 de março de 2008

Cuba: blogueiros se esforçam para ter acesso à rede

Por Observatório de Imprensa

Quando a cubana Yoani Sanchez quer atualizar seu blog, Generación Y, ela se veste como turista e entra disfarçada em um hotel de Havana, cumprimentando os funcionários em alemão - só assim Yoani pode acessar a rede, pois a internet nos hotéis é para uso exclusivo de estrangeiros. Em um dos posts recentes, a blogueira descreve a censura em seu país: há um grande número de policiais nas ruas de Havana checando documentos e revistando bolsas em busca de produtos vendidos no mercado negro.

Yoani é um dos exemplos de blogueiros independentes em Cuba que se esforçam para driblar o controle governamental e divulgar ao mundo notícias do país dominado por um único partido, o Comunista. "Estamos aproveitando que os hotéis não são monitorados. Eles não podem controlar a internet aqui", conta ela. Ainda assim, manter um blog não é tarefa fácil. Quando Yoani está dentro do hotel, ela tem de ser rápida - não por medo de ser pega, mas porque o acesso é caríssimo. Para ficar uma hora online, ela tem de desembolsar US$ 6, o que equivale a duas semanas de salário.

Missão (quase) impossível

Os blogueiros independentes ainda têm de hospedar seus sítios em servidores fora de Cuba e contam com mais leitores estrangeiros do que dentro do país - o que não é surpreendente, pois apenas 200 mil cubanos, ou 2% da população, têm acesso à rede. O índice é o mais baixo de toda a América Latina, segundo a União Internacional de Telecomunicações, organização internacional destinada a padronizar e regular as ondas de rádio e telecomunicações internacionais. Apenas funcionários do governo, acadêmicos e pesquisadores têm permissão para ter e-mails, que são fornecidos pelo próprio governo. Os cidadãos comuns podem abrir e-mails apenas em terminais disponíveis nos correios, de onde também podem acessar a rede - porém só são liberados os sítios cubanos.

O governo cubano coloca a culpa do acesso limitado nas sanções americanas que impedem que o país se conecte com cabos de fibra ótica submarina. Por isso, Cuba alega ser obrigada a usar conexões via satélite de países como Canadá, Chile e Brasil - que são bem mais caras. No entanto, críticos afirmam que isto é apenas um pretexto para manter o controle da rede, uma ferramenta importante que alguns especialistas comparam ao fax que espalhou informações cruciais para o desmantelamento da União Soviética. Informações de Esteban Israel [Reuters, 9/10/07].

-------

Gosto da história de Fidel, gosto de ver um povo que era nada hoje ter educação, saúde e cultura própria. Mas detesto censura e o militarismo.

Para ter acesso ao blog de Yoani, clique aqui.

sexta-feira, 21 de março de 2008

Paulo Henrique Amorim, demitido do IG, consegue recuperar arquivo

Eu acabo de conversar com o jornalista Paulo Henrique Amorim (foto) que foi demitido do ig.com.br, onde tinha um blog por meio do qual criticava duramente a chamada grande imprensa nacional e, também, o investidor Daniel Dantas, a quem acusa, juntamente com alguns Fundos de Pensão e a Brasil Telecom, de responsáveis diretos pela sua demissão.

Hoje, Paulo Henrique obteve um mandado de segurança e, pessoalmente, acompanhado de um oficial de justiça, recuperou junto ao IG todo o conteúdo de seu blog, que está hospedado agora no seguinte e novo endereço: www.paulohenriqueamorim.com.br PH - como Paulo Henrique é conhecido na comunidade de imprensa - foi meu editor-chefe no Jornal do Brasil, nos anos 70. Disse-me ele que vai dobrar seu esforço no sentido de continuar denunciando as ações do que chamou de “uma Camorra” (braço napolitano da Máfia napolitana, famoso e temido por sua infiltração e atuação no meio urbano).

“Eles tentaram fazer o meu desaparecimento profissional, pois simplesmente o IG, além de demitir-me sumariamente, sem qualquer aviso prévio, fez sumir todo o meu trabalho ao longo dos últimos anos nesse site. Felizmente, a Justiça concedeu-me um mandado e eu pude recuperar tudo o que produzi e publiquei lá”, disse PH, que se declarou tranquilo. Ele admite também que, por trás de sua demissão, está também o governador de São Paulo, José Serra, que teria feito pressão junto à direção do IG.

Egídio Serpa, do Diário do Sertão

segunda-feira, 17 de março de 2008

Por onde andará a ONU

Venho me perguntando por onde andará a Organizações das Nações Unidas, a ONU, que não vêem o que acontece em determinados lugares. Que eles fecham os olhos para o que o dono do mundo Bush faz todo mundo já sabia.

Mas quantos tibetanos precisarão ser mortos até que se faça alguma coisa por eles?

Centenas de mortos em distúrbios no Tibete, de acordo com Parlamento no exílio

DHARAMSALA, Índia, 17 Mar 2008 (AFP) - Centenas de pessoas morreram nos protestos de Lhasa e outras cidades da região chinesa do Tibete, denunciou nesta segunda-feira o Parlamento tibetano no exílio em Dharamsala (norte da Índia).

"O fato de vastas manifestações que começaram no dia 10 de março na capital Lhasa e em outras regiões do Tibete terem provocado a morte de centenas de tibetanos pelo uso da força (...) deve chamar a atenção das Nações Unidas e da comunidade internacional", afirmou o Parlamento no exílio em um comunicado.

O documento foi emitido em Dharamsala, local de exílio do Dalai Lama, líder espiritual dos budistas tibetanos, e sede do governo e do Parlamento tibetanos no exílio.

Segundo o comunicado, os líderes tibetanos no exílio formaram um "comitê de vigilância da informação" para reunir informações procedentes do Tibete, território que a China colocou sob rígidas medidas de segurança após uma onda de protestos e distúrbios no final da semana passada.

O comunicado não forneceu maiores detalhes sobre o registro de mortos.

Colaboradores do Dalai Lama haviam afirmado no domingo que haviam confirmado a morte de 80 pessoas nos distúrbios, mas disseram temer que o número de mortos seja muito maior. Samdhong Rinpoche, primeiro-ministro do governo tibetano no exílio, também pediu uma intervenção internacional.

"Pedimos à comunidade internacional e às Nações Unidas que enviem delegações ou comissões ao interior de Tibete", afirmou durante a entrevista coletiva à imprensa para a divulgação do comunicado do Parlamento no exílio.

domingo, 16 de março de 2008

Fotos da nossa história

Protesto silencioso

Thich Quang Duc, nascido em 1897, foi um monge budista vietnamita que se sacrificou até a morte numa rua movimentada de Saigon em 11 de junho de 1963. Seu ato foi repetido por outros monges. Enquanto seu corpo ardia sob as chamas, o monge manteve-se completamente imóvel. Não gritou, nem sequer fez um pequeno ruído.

Thich Quang Duc protestava contra a maneira que a sociedade oprimia a religião Budista em seu país. Após sua morte, seu corpo foi cremado conforme à tradição budista. Durante a cremação seu coração manteve-se intacto, pelo que foi considerado como quase santo e seu coração foi transladado aos cuidados do Banco de Reserva do Vietnã como relíquia.

Foto retirada do blog Papo de Bar

sábado, 15 de março de 2008

Protestos contra domínio chinês deixam 10 mortos no Tibete

Pelo menos dez pessoas morreram durante os protestos que ocorreram na sexta-feira contra os mais de 50 anos de domínio chinês no Tibete, segundo informações da agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

De acordo com a agência, os mortos eram "civis inocentes que queimaram até morrer". Entre os mortos estavam dois funcionários de um hotel e dois comerciantes.

Neste sábado o clima era de calma, depois que manifestantes liderados por monges e forças de segurança entraram em confronto em Lhasa, capital do Tibete.

As autoridades chinesas disseram que vão "reagir com firmeza" caso novos protestos voltem a ocorrer nas próximas horas. Elas ainda negaram que a polícia tenha atirado contra manifestantes que atearam fogo em lojas de proprietários chineses.

De acordo com o correspondente da BBC em Pequim, Dan Griffiths, um homem teria tentado entrar no prédio da BBC na capital chinesa neste sábado com fitas contendo cenas da violência registrada na sexta-feira, mas foi impedido por guardas chineses.

O correspondente diz não saber para onde o homem foi levado e o que "poderá acontecer com ele".

Dalai Lama
Os violentos choques da sexta-feira encerraram uma semana inteira de manifestações contra a China. Os protestos têm sido apontados como os maiores e mais violentos dos últimos 20 anos no Tibete.

Os manifestantes perseguiram chineses que vivem na cidade, acenderam fogueiras para incendiar seus pertences, realizaram saques e queimaram lojas.

De acordo com testemunhas, os manifestantes assumiram o controle do centro velho da cidade de Lhasa.

As autoridades chinesas acusaram o líder espiritual do Tibete, o Dalai Lama, de organizar os protestos.

"Houve suficientes sinais que provam que a recente sabotagem em Lhasa foi organizada, premeditada e planejada pelo bando do Dalai", diz uma mensagem do governo regional do Tibete divulgada pela Xinhua.

Um porta-voz do líder espiritual tibetano rebateu a declaração e disse que as acusações são "totalmente infundadas".

Mais cedo, o Dalai Lama divulgou uma mensagem em que manifestou preocupação com os recentes episódios de violência no território.

O líder espiritual, que na Índia lidera o governo tibetano no exílio, pediu que o governo chinês "pare de usar a força e inicie um diálogo com o povo tibetano para minimizar o ressentimento há muito crescente".

"Eu também peço a meus colegas tibetanos que não façam uso da violência", completou o Dalai Lama.

Adesão
Os protestos começaram como uma reação à notícia de que monges budistas teriam sido presos depois de realizar uma passeata para marcar os 49 anos de um levante tibetano contra o domínio chinês.

Centenas de monges tomaram então as ruas, e os protestos ganharam força nos últimos dias, com a adesão de pessoas comuns.

Outros protestos foram registrados inclusive fora do Tibete - há informações de que centenas de monges realizaram uma marcha na província chinesa de Gansu, e, na Índia, a polícia prendeu cerca de 25 pessoas que tentaram invadir a embaixada chinesa em Déli.

Autoridades de países europeus e em Washington pediram que a China seja tolerante com os manifestantes.

Em um comunicado, Louise Arbour, a alta comissária da ONU para direitos humanos, também pediu a Pequim que "permita que os manifestantes exercitem seu direito de liberdade de expressão e reunião, sem fazer qualquer uso excessivo da força na manutenção da ordem".

Da BBC Brasil

(achei que valia o registro)

quinta-feira, 6 de março de 2008

Cássio se irrita com discurso e exonera oficial da PM

A exoneração do coronel PM Lima Irmão da chefia da Casa Militar do governador pode acontecer um dia após a sua nomeação, porque o oficial teria irritado profundamente o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) durante a solenidade de transmissão de cargo de comandante geral da Polícia Militar para o também coronel PM Kelson Chaves.

Segundo fonte da Secretaria de Segurança Pública, o governador deu a ordem de demissão ainda durante o evento, realizado nesta quinta-feira (6) na Praça do Povo do Espaço, em João Pessoa. Cássio teria decidido exonerar o coronel antes mesmo de acabar o discurso de despedida de Lima Irmão, "um pote até aqui de mágoa" por não ter conseguido se manter no cargo que ocupava desde janeiro de 2003.

Cássio ficou tão aborrecido que também teria ordenado desligar o som do microfone no qual o ex-comandante despejava ressentimentos por estar entregando a Kelson uma Polícia que diz ter encontrado completamente sucateada, desestruturada e desmotivada. Além do mais, o coronel teria ficado ainda mais magoado por ter que passar o comando a um desafeto, a quem atribuiria inúmeradas tentativas de lhe puxar o tapete nos últimos cinco anos.

A exoneração de Lima Irmão do Gabinete Militar não foi confirmada oficialmente. Segundo a fonte da SSP, "só será possível ter certeza do ato quando e se sair a publicação no Diário Oficial", não descartando também a possibilidade de o governador mudar de idéia, a pedido de membros da família Cunha Lima que apadrinhariam o ex-comandante.

Entre os parentes do governador que pediriam por Lima Irmão, o pai (Ronaldo Cunha Lima) e a mãe (Dona Glória) de Cássio, a quem o coronel manifestou enfático agradecimento durante o discurso que pode ter lhe custado o cargo de secretário-chefe da Casa Militar.

A assessoria da Polícia Militar da Paraíba foi procurada e disse que nenhuma informação relacionada à exoneração do ex-comandante foi passada e que no Comando ninguém estava sabendo de tal coisa. O próprio Lima Irmão foi contatado e informou que não havia sido avisado sobre sua suposta exoneração. No entanto, sem demonstrar muita surpresa, disse apenas: "Vamos para frente, deixa acontecer".

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Caso Bulliying: Estudante montou vídeos e rapto para chamar atenção

O estudante Rafael Fonseca Sinfrônio confessou, na noite desta terça-feira (26), em um depoimento à polícia que durou mais de oito horas, que forjou o próprio rapto no último domingo e que é o autor dos vídeos publicados em um site de relacionamentos na semana passada. A notícia foi publicada na edição desta quarta-feira (27) O Jornal Correio.

De acordo com o promotor da infância e juventude, Alley Escorel, o jovem afirmou ter feito tudo sozinho motivado pelo bullying que ele sofreu na escola. O promotor informou que mesmo com a confissão do rapaz, as investigações irão continuar já que a Polícia Federal está preparando um laudo para descobrir se há outros envolvidos. A família disse que ficou sabendo da armação durante o depoimento e que está surpresa com a confissão.

Segundo o delegado encarregado de investigar o caso, Antônio Brayner, Rafael contou como fez para conseguir forjar o próprio rapto. “Ele disse que o pai dele o deixou numa lan house e depois disso foi caminhando para o local onde foi encontrado. Primeiro ele algemou os próprios pés, posteriormente colocou o capuz, derrabou gasolina no corpo e, em seguida, utilizou duas algemas de plástico e conseguiu com uma das mãos atar as próprias algemas”, relatou.

O inquérito policial, conforme o delegado já foi instaurado e as informações obtidas, ontem, juntamente com alguns computadores utilizados pelo estudante serão submetidos à perícia técnica e tudo será encaminhado ao poder judiciário. Rafael foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC) para fazer exame de corpo delito e depois deveria voltar para casa. De acordo com o delegado, existe pena prevista pela lei para o caso, mas ainda não soube informar em qual crime Rafael será enquadrado.

O pai do estudante, Evonildo Sinfrônio disse que só ficou sabendo que o rapto e os vídeos eram armação do próprio filho, ontem, na delegacia durante o depoimento. Ele disse que Rafael é mais uma vítima da internet e pediu desculpas as pessoas que estão sendo expostas devido a publicação dos vídeos.

Fonte: Jornal Correio da Paraíba

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Tempos difíceis: jovens problemáticos

Em João Pessoa, e talvez no mundo todo, passamos por uma situação complicada. Os adolescentes, cada vez mais distantes dos pais e perdidos se entregam a delírios perigosos que usam como realidade. Meninos pobres que aprendem que a sobrevivência está nos sinais e têm como único prazer o uso de drogas.

Os jovens ricos, mimados e presos por seus pais assustados, vivem um mundo entre as apertadas paredes de um apartamento e têm como janela a tevê e o computador. Janelas que, sem nenhum direcionamento, deseducam estas crianças.

Pais que vêem seus filhos trancados usando o computador por um dia inteiro e não estranham, nem sequer têm a curiosidade de saber o que está sendo feito lá dentro. Estes ajudam nesta deseducação, pois a segurança da tranca da porta ou o cadeado na grade da casa não são suficientes para garantir o bem estar dos nossos filhos.

Hoje, a Internet é muito mais que o telefone. É uma porta de entrada e saída e muitos pais só se dão conta disso muito tarde. Alguns só descobrem quando a polícia vem buscar seus filhos que assaltaram pessoas ou roubaram senhas sem sair do quarto.

Há pais tão ‘descansados’ com a segurança do lar, que nem percebem que seus filhos, apenas com mesadas têm coleção de tênis e de relógios importados. Outros emprestam os carros e os filhos voltam com bolsas, celulares e carteiras além de dinheiro, mas para eles, isso não diz nada.

Meninos que levam tão a sério brincadeiras de zombaria e transformam isso em caso de polícia são pessoas infelizes que procuram um motivo, um vilão, para sua culpar por tudo. Antigamente, quando os moleques eram “humilhados”, isso virava uma briga, os dois eram suspensos e depois viravam amigos.

Não digo que as crianças devem brigar, não é isso. Digo sim, que outrora as ‘arengas’ de meninos se resolvia muito mais fácil. Hoje parece que tudo é o fim do mundo. E para muitos desses adolescentes pode mesmo ser. Isso por causa das ferramentas que eles têm acesso sem controle nem restrição.

Meninos como estes do colégio Motiva existem em todas as escolas desta cidade. São garotos que preferem o convívio virtual com outras pessoas. Convívio que não é controlado pelos pais. Faço a seguinte análise: quando seu filho começa a andar com alguém muito mais velho, ou que apresenta sinais de ser usuário de drogas, ou racista, ou violento demais, o que você faz? Corta esta amizade.

Mas se não há controle sobre o que acontece com seu filho na Internet, como saber se estas pessoas não são o grupo que seu filho freqüenta? Aviso. Faz tempo que o mundo virtual interage com a vida real. Pense na Internet como uma porta que seu filho pode usar. Então cabe a você, pai ou mãe, decidir em que ambientes ele pode ou não entrar e quanto tempo deve ficar.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Intimidação à imprensa

O repórter fotográfico Francisco França foi verbalmente agredido hoje de manhã na Secretaria de Segurança do Estado. Um agente do Grupo de Operações Especiais (GOE) partiu para a baixaria contra o jornalista porque teve o rosto mostrado em uma matéria do Jornal da Paraíba que registrava a ação policial na busca por bandidos escondidos no Bairro de São José.

O policial, que estava sem capuz em plena operação, achou ruim ter aparecido na foto e partiu para esculhambar o fotógrafo do Jornal da Paraíba.

Este texto foi publicado originalmente por Cláudia Carvalho em www.claudiacarvalho.blogspot.com

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Fidel renuncia a presidência

Fidel Castro está fora do poder de Cuba. Ele anunciou nesta terça-feira (19) que não voltará a ocupar a presidência do país. Este anúncio já me deixou saudoso. Saudoso de uma Cuba que eu não conheci e que certamente deixará de existir em breve.

Não que o próximo presidente vá mudar tudo, mas assim como Fidel sempre foi um símbolo da resistência e do modo de vida que prioriza as pessoas, sua saída, ao menos para mim, simboliza o fim de uma era.

Eu gostaria muito de conhecer a Cuba de Fidel, gostaria de poder acompanhar um dos seus quase intermináveis discursos e gostaria, mais que tudo isso, de poder entrevistar e conversar com o velho presidente.

Gostaria mesmo de reclamar da violência do caminho escolhido por ele para alcançar suas conquistas, mas de dar o meu apoio a sua causa e comemorar seus bons resultados. Não terei mais chance de fazê-lo.

Infelizmente não tenho como largar tudo aqui e passar uma semana em Cuba. E agora nem adianta mais, o ar deve ser outro, a estima e as discussões serão outras. O imortal e insensível Fidel Castro resolveu deixar Cuba seguir sozinha seu caminho.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Empresa vende passagens a R$ 7

Para marcar seu sétimo ano de operação, a GOL Transportes Aéreos inicia hoje a venda de passagens a R$ 7 para todos seus 52 destinos no Brasil. A promoção vai até 26 de fevereiro e é válida para compras realizadas exclusivamente pelo site www.voegol.com.br, de segunda a quinta-feira, das 22 horas às 6 horas do dia seguinte; e das 22 horas de sexta-feira até 6 horas de segunda-feira. Para clientes “Voe Fácil” – programa que parcela as passagens em até 36 vezes – a venda está disponível 24 horas.

A tarifa promocional é válida para viagens de ida e volta, realizadas entre 17 de fevereiro e 17 de abril de 2008, com estadia mínima de duas noites. A compra deve ser efetuada com cinco dias de antecedência da data escolhida para o embarque. A tarifa promocional de R$ 7 pode ser combinada com todas as classes tarifárias, exceto com ela mesma.

Leia mais em Catálogo Net.

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Aprenda a usar Portal da Transparência e 'vigie' as contas dos políticos

O portal de notícias da Globo, o G1, criou um "tutorial" que ensina como qualquer um pode ter acesso aos gastos dos políticos. Na verdade, o portal ensina a usar uma ferramenta do Governo Federal que serve justamente para isso: tornar, de fato, todas as contas que deveriam ser públicas, públicas.

Criado em 2004, o Portal da Transparência, site do governo federal na internet, nunca foi tão acessado quanto nos últimos dias. Em janeiro, a média foi de 1.564 acessos diários. Na primeira semana de fevereiro, a média diária subiu para 7.146, segundo a Controladoria Geral da União (CGU) - um crescimento superior a 350%.

Clique aqui e aprenda como fazer uso desta ferramenta.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Cássio é governador que mais recebeu doação de empresas de bebidas

Um levantamento feito pelo sítio Congresso em Foco e revela que o menino Cássio (PSDB) foi o governador que mais recebeu recursos da indústria da bebida alcoólica durante a campanha eleitoral em todo o Brasil. Segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral, Cássio recebeu da Ambev/Frateli Vita R$ 430 mil no pleito de 2006.

O estudo ainda revela que o senador Cícero Lucena (aquele que foi detido pela PF por corrupção) recebeu R$ 100 mil e o ex-deputado federal Ronaldo Cunha Lima foi agraciado com R$ 30 mil para sua campanha (não vale fazer piada sobre alcoolismo com o ex-deputado pistoleiro). Ah, nenhum deles é do PT nem parentes de Lula, que é geralmente apontado por gostar de cachaça.

Se tentou também conferir se a Ambev teria sido contemplada com contratos sem licitação pelo Governo do Estado ou outros governos do PSDB, mas o fato de a empresa ser um aglomerado de fábricas e distribuidoras, cada uma com CNPJ independente, impossibilitou esta pesquisa.

O Portal Correio trouxe matéria a respeito que pode ser conferida clicando aqui.

Um brinde a isto!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Volkswagen pretende lançar quinta geração do Gol em 2008

A Volkswagen aposta para 2008 em um novo VW Gol para o mercado brasileiro. O Gol Geração 5. Apesar de ser um novo modelo, a empresa acredita na estratégia de manter o nome forte e bem aceito pelos consumidores. O modelo deve ter uma variação picape, como já acontece com a atual Saveiro.

Mais informações e fotos do novo Gol podem ser conferidas clicando aqui ou aqui.


quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

As mentiras assassinas de Bush

Texto retirado do sítio Congresso em Foco. Vale a pena dar uma lida:

Após emitirem 935 declarações falsas sobre armas de destruição no Iraque, Bush e auxiliares vão deixar o governo sem ser responsabilizados pela morte de 150 mil iraquianos, escreve Celso Lungaretti. Leia clicando aqui.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Dentista acusada de racismo é solta em menos de 24h

Veja como é a justiça no nosso Estado, no nosso país... quando a polícia faz alguma coisa vem uma juíza e desfaz. Uma odontóloga foi presa de manhã por crime de racismo, inafiançável, e de noite já estava solta.

Acompanhe a matéria que foi ao ar no Portal Correio no fim da manhã desta terça-feia (21):

Já está solta a odontóloga Sâmia Sobral de Souza Lima, de 29 anos, que havia sido presa por racismo na noite do domingo em Cabedelo. Mesmo se tratando de um crime inafiançável, a dentista, que ofendeu um lavador de carros e um policial militar, ficou apenas 15 horas detida.

Sâmia foi presa e levada para o 1º Batalhão de Polícia Militar, no Centro da Capital, onde aguardaria decisão da Justiça. Ela deu entrada no Batalhão às 4h da manhã de ontem e saiu às 19h. A juíza Andréa Gonçalves Lopes Lins, substituta da 2ª vara de Cabedelo, concedeu liberdade provisória para a acusada.

O cabo da Polícia Militar José Irenaldo Mesquita da Silva, de 39 anos, que foi uma das vítimas da odontóloga, pediu ao repórter Heron Cid, da rádio Correio, para não se pronunciar. O PM disse que foi repreendido pelas entrevistas que concedeu ontem e que prefere, por conta disso, não falar mais com a imprensa. "A orientação é de que somente o Comando da Polícia deve se pronunciar sobre o caso", contou.

O caso - De acordo com informações do delegado Jalmirez Marques, responsável pela prisão, a odontóloga se referiu a um guardador de carros como "neguinho" e, ao ser aconselhada pelo cabo Mesquita a se acalmar ofendeu também o militar. "Ela disse que o policial estava defendendo o acusado porque também era negro", falou Jalmirez. "Olhe a minha cor e olhe a sua", teria comparado a odontóloga.

"Ela tem curso superior e vai esperar no Batalhão pela decisão judicial. Mas o crime de racismo é considerado hediondo e é inafiançável", explicou o delegado.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Pense numa pegada de ar!

E o povo tá arengando por conta das declarações do deputado federal e presidente estadual do PTB, Armando Abílio. O senador Cícero Lucena (PSDB) 'pegou ar', chamou Abílio de traidor de seus eleitores e do PSDB. Segundo ele, a legenda ajudou Abílio a se eleger, que no início do ano passado abandonou o partido e ingressou no PTB prometendo continuar fazendo oposição ao prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

Cícero entrou no ar no programa Correio da Manhã, da Rádio Correio, acusada pelo governador Cássio de ser o motivo de todo o mal na Paraíba, e soltou toda sua mágoa com Abílio. Segundo ele, o deputado mentiu em todas as suas declarações e "está usando o nome do governador para negociar alianças".

A questão é que Abílio abriu a boca e disse o que muita gente já cochichava: Ricardo e Cássio parecem ‘pegar leve’ um com o outro já faz tempo e isso parece levar a um possível 'casamento'. Quando questionado ontem sobre esta possível (ou provável) união, Ricardo Coutinho apenas disse que não está pensando nem na próxima eleição, muito menos na de 2010. Não confirmou, mas também não negou.

Hoje (15), depois de ouvir as declarações de seu arqui-rival Cícero, Ricardo disse que o senador não Moral nem ética para acusar ninguém de nada e que suas palavras são frutos do desespero e da mesquinharia. “Eu deixo estas observações mesquinhas com ele, lá em Camboinha”.