terça-feira, 21 de novembro de 2006

Homens e suas mochilas de viagens

A proposta era descobrir o que um homem não podia deixar de levar na mochila em uma viagem rápida para três destinos diferentes: para uma cidade, uma praia e para um lugar frio. A princípio as respostas dos meus entrevistados me desanimaram um pouco, mas como pauta a gente recebe e resolve, eu continuei.

Depois de ouvir vários entrevistados, descobri que a pergunta não cabe para grande parte dos homens. As respostas se resumiam a “três camisas, quatro cuecas e uma calça” para a cidade, para a praia eram “duas bermudas, uma sunga, quatro cuecas e três camisas. Para o lugar frio havia a inserção de um “casaco”. Quando eu forçava a barra e pedia mais detalhes eles lembravam que o preservativo não podia ser esquecido.

Já chateado, fiz a mesma pergunta para uma amiga. E ela me deu uma resposta completinha: “eu levaria para a cidade uma calça jeans, porque serve para qualquer ocasião, e algumas camisas brancas e outras pretas, que combinam com tudo”. Fiquei surpreso e resolvi indagar outra mulher: “Para o lugar frio eu levaria um moletom e um casaco mais arrumado, assim ficaria pronta para qualquer tipo de evento”.

Percebi, então, que se tratava de uma questão de gênero e não de entrevistados mal escolhidos. Tudo bem, até podem existir homens mais preocupados com o estilo e com a elegância que os meus primeiros entrevistados, mas me parece que a média masculina se preocupa muito mais com o óbvio quando a questão é preparar a mochila do que as mulheres.

Enquanto o homem abre o guarda-roupa e pega o número certo de peças de roupas exigidos para os dias em que ficará fora, e para isso a única coisa observada, quando muito, é se as roupas estão limpas, as mulheres já vivenciam antecipadamente as possíveis situações que podem encontrar em cada destino.

Imagino inclusive que as moças devem ficar experimentando as roupas para garantir que elas não tenham deixado de servir, ou saído de moda, desde a última vez que foram utilizadas. No lado masculino, imagino, pelos sapatos sociais nas caminhadas pela calçada da praia, que os garotos não têm esse tipo de preocupação.

Então, na rápida pesquisa que fiz percebi que os rapazes se preocupam muito mais com elementos optativos, que muitas vezes nem usam, do que com os “obrigatórios”, entre eles, o canivete de dez funções, o MP3 player, um pacote de biscoitos e, a segurança para qualquer imprevisto, os preservativos.