quarta-feira, 27 de setembro de 2006

Mais Aikidô em João Pessoa

Este está melhor editado que o último...
No próximo acho que melhora ainda mais.

sábado, 9 de setembro de 2006

Polícia paraibana não consegue resolver casos graves

A Paraíba passa por um momento difícil em relação à segurança. O grande número de crimes sem solução acaba por gerar mais violência como linchamentos e grupos de extermínio atuando em todo o Estado. Do mês de junho até hoje mais 72 dos crimes noticiados pelo Portal Correio não tiveram solução ou estão parados. Destes, pelo menos 15 foram assassinatos cometidos por motoqueiros que abordavam as vítimas e as executavam.

Os motoqueiros agem sempre da mesma forma e contra vítimas com perfis semelhantes. São sempre dois atiradores, o piloto e o garupa, que usam capacetes e moto sem placas ou com roubadas. Todas as vítimas têm passagem pela polícia e são, muitas vezes, ex-presidiários ou albergados. A forma de agir dos motoqueiros é sempre igual: eles localizam a vítima e a fuzilam com vários tiros. Ações típicas de grupos de extermínio, segundo o deputado Luiz Couto, que integra a CPI do Extermínio instituída pela Câmara Federal.

Couto afirma que este ano a CPI ainda não fez o levantamento de quantos crimes com características de grupo de extermínio foram cometidos, mas ele já disse poder dizer que os números estão aumentando. O Deputado contou ainda que há policias que já foram presos por crimes como estes mas deixam os quartéis em fins de semana e cometem novos assassinatos, e isso indica, segundo ele, conivência por parte da corporação.

O deputado federal, que também é padre, disse ainda que diversos grupos agem no Estado. Por conta de afirmações como esta, ele anda escoltado dia e noite por policiais federais. Segundo o assessor de imprensa da Polícia Federal, Deusimar Wanderlei Cavalcanti, apenas Luiz Couto faz uso deste tipo de escolta em toda a Paraíba. “O caso dele é o requer mais cuidado”, contou.

Apesar de a Secretaria de Segurança do Estado não divulgar dados sobre estes casos de violência, nos últimos três meses também foram muitos os casos de seqüestro relâmpago e de assaltos a casas, principalmente no interior do Estado. Junto com os números de crimes cometidos, sobe também o número de linchamentos. Em casos como o da cidade de Picuí (leia aqui), onde a delegacia foi destruída e o preso apedrejado e depois queimado, até os carros e casas próximas ao local do linchamento ficaram destruídos.

Nos últimos dois meses, pelo menos cinco pessoas foram linchadas pela população da Paraíba. Segundo o sociólogo e professor da Universidade Federal da Paraíba, Adriano de Leon, “as pessoas vivem numa coesão social que é mantida pela lei. Quando a lei não consegue dar conta, as pessoas passam a se agrupar e tomar decisões e ações nas próprias mãos, em busca dessa coesão”.

Para o sociólogo, quando a polícia se mostra inoperante as pessoas buscam soluções. “Algumas formam ONGs de ajuda, outros montam grupos de extermínio. A sociedade esquece o conceito de justiça e passa a adotar o de ‘limpeza urbana’” , explicou lembrando que muitas vezes os linchados eram suspeitos de crimes pelos quais nem haviam sido julgados.

Os entrevistados têm opinião semelhante quanto ao que tange os motivos que levam as pessoas a quererem fazer justiça com as próprias mãos, quer seja por linchamento, por extermínio ou por listas da morte. Todos atribuem à falta de controle da polícia e à morosidade da justiça em resolver os casos mais graves.

Listas da Morte – Mantendo os três últimos meses como base de informações, o Portal Correio deu destaque a duas listas da morte: Uma de supostos policiais que estariam fazendo uma “limpeza” nas ruas da Grande João Pessoa matando foragidos da justiça. Os corpos eram deixados na estrada da praia de Jacarapé, trecho que leva ao Litoral Sul.

A outra lista surgiu no Presídio Sílvio Porto, na capital, e tinha desde nomes de presos que “deviam morrer” até de administradores de presídios que supostamente maltratavam os internos. Esta lista foi denunciada por um preso que hoje faz parte de um programa de proteção a testemunhas.

Segundo ele, teria vindo do presídio a ordem para assassinar o diretor da Penitenciária de Segurança Máxima, Adamar Lívio de Albuquerque. O homem acusado de ser o responsável pela lista é um preso conhecido como “Canindé” (como se pode ler clicando aqui).
Clique aqui e veja tabela com os crimes sem solução noticiados pelo Portal Correio nos últimos três meses.

Publicada em 6 de setembro de 2006 no Portal Correio (www.portalcorreio.com.br) e no dia 7 de setembro de 2006 no jornal impresso Correio da Paraíba, no caderno de Cidades.

quinta-feira, 7 de setembro de 2006

Cássio faz campanha milionária para tentar se reeleger

Enquanto a campanha para a reeleição custou mais de um milhão de reais para o governador Cássio Cunha Lima, somente em setembro, o senador José Maranhão gastou menos de R$ 230 mil.


O governador Cássio Cunha Lima (PSDB) está em campanha milionária para tentar se reeleger em outubro. Segundo a declaração parcial de gastos referente ao mês de setembro, feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato gastou 1.059.341,78. Enquanto isso, o candidato José Maranhão (PMDB) gastou 229.578,98. Os demais candidatos não declaram despesas em setembro.

Em relação à receita feita e declarada em setembro, Cássio Cunha Lima arrecadou 1.340.681,97, José Maranhão, 616.267,49, Hélio Chavez, 1.000,00, Marinesio Ferreira, 490,00. Os candidatos David Lobão e Lourdes Sarmento não fizeram receita.

Veja a lista de receita e gasto dos candidatos ao Governo do Estado:

Candidato CASSIO RODRIGUES DA CUNHA LIMA
Nº /Sigla Partido 45 / PSDB

Total das receitas 1.340.681,97
Total das despesas 1.059.341,78

Candidato JOSE TARGINO MARANHAO
Nº /Sigla Partido 15 / PMDB

Total das receitas 616.267,49
Total das despesas 229.578,98

Candidato CARLOS DAVID DE CARVALHO LOBAO
Nº /Sigla Partido 50 / PSOL

Total das receitas 0,00
Total das despesas 0,00

Candidato HELIO JORGE CHAVES
Nº /Sigla Partido 44 / PRP

Total das receitas 1.000,00
Total das despesas 0,00

Candidato MARIA DE LOURDES SARMENTO
Nº /Sigla Partido 29 / PCO

Total das receitas 0,00
Total das despesas 0,00

Candidato MARINESIO FERREIRA DA SILVA
Nº /Sigla Partido 27 / PSDC

Total das receitas 490,00
Total das despesas 0,00

domingo, 3 de setembro de 2006

Blog é obrigado a pagar indenizar por ofender leitor

O blog Imprensa Marrom, conhecido por fazer críticas à mídia, foi condenado a pagar R$ 3.500 a João Pedro de Castro, por ofensas a ele postadas no site por um usuário. O dono do site, Fernando Gouveia, afirmou que já recorreu da decisão.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, é a primeira condenação no Brasil por comentários de quem participa do blog, e não de quem é o dono do site. Casos como este existem também no exterior - onde as condenações são raras de acontecer.

sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Manda Matar!

Está na moda agora mandar matar. É isso. Quando não se gosta de alguém ou este alguém está fazendo algo que o desagrada, é simples, manda matar. Na Paraíba agora é assim...

Tudo bem sempre existiu gente que usou desse artifício para resolver os próprios problemas, como a lista da morte que uns presidiários criaram para ajustar as contas com administradores e ex-administradores de presídios de João Pessoa, mas agora extrapolou!

A mais nova é que um grupo de pessoas supostamente esclarecidas resolveu ameaçar procuradores e juizes porque eles resolveram que o que é ilegal não pode ser feito (!). Temos aqui um procurador do Estado que recebe ameaças e “avisos” por telefone e uma juíza do que julga casos de conciliação com escolta da Polícia Federal.

Ouvi dizer, inclusive, que o Ford Ecosport agora está apresentando um defeito no eixo e que larga a roda de uma hora para outra. O mecânico não soube explicar. Só digo uma coisa, a PF não está alisando não. E talvez tenha gente que além de ficar sem emprego, fique na gaiola uma temporada.

Tá, eu sei, estou sendo muito vago, não estou citando nomes, mas é que com essa nova moda, eu posso entrar na mira de um desses valentões e de repente nem sou atendido no hospital...