Cachorro morto

Senhores, temo ter que constatar que o Governo Federal não tem autoridade nenhuma. É uma pena. Tudo bem, ninguém quer o autoritarismo de uma ditadura, não é isso. Mas, como diriam os pediatras, as pessoas precisam de limites.

No final do ano passado, um fedelho recém saído da escola (particular, claro) vociferava em rede nacional que iria dar uma surra no presidente da república. Se alguém prometesse tal coisa a ele ou ao seu avô talvez nunca mais fosse visto. Mas o governo nada disse e nda fez.

Eu pensei com minha caneta "...são pessoas civilizadas e não vão dar cabimento a animais como este..." Deixei p'ra lá.

Mas aí acabou o ano e o Governo resolveu anunciar que o álcool não mais subiria e que o Governo estaria cuidando de perto dos usineiros. Na primeira semana do ano, o álcool subiu, na segunda e na terceira também. Assim, o presidente mandou convocar todos os usineiros e acertou com eles que o álcool não devia subir mais até o fim do ano. Depois desse acerto, o álcool não só subiu como subiu muito! Alías, sobe toda a semana!!!
O governo, em represália, manou diminuir a quantidade de álcool na mistura da gasolina e, assim, diminuir a demanda. Bem, o álcool não diminuiu de preço, mas em compensação a gasolina sim!

Tudo bem, eu peguei no pé com essa história, mas tem mais! O Governo Federal vinha "combinando" com a Telemar e com outras empresas de telefonia que deveriam mudar o sistema de contagem de pulso para minutos porque os consumidores estavam sendo lesados.

Fizeram até uma tabela de mudança progressiva... mas a mudança era tão ruim, tão ruim, mas tão ruim para o consumidor, claro, que o próprio governo resolveu adiar a mudança. É incrível, o governo parece não ter força em negociação nenhuma! Nem no Onu, nem com usineiros, nem com Telemar. Aliás, o Governo Federal quis, por A mais B, provar que o grande problema do Brasil eram os aposentados, coitados... Bater em cachorro morto é fácil.

Comentários

Jady disse…
An-Ram!!! Eu não sabia que você tinha um blog!! Vi o link quando fui te deixar um scrap hoje...

Gostei a forma como rescreve. Pretendo voltar ;-)

Xêro