Morre o jornalista Pedro Bial

A Globo deu o tiro de misericórdia em Pedro Bial. Dessa vez, a rede conseguiu afundar de vez a imagem de jornalista e colocá-lo como apresentador e executor de tarefas ingratas. Depois de passar a apresentar o Fantástico, programa que vende o passado como novidade, e depois o programa Big Brother Brasil, programa puramente comercial, Bial foi incumbido de escrever a “história” de Robero Marinho.

No entanto, o que enterrou o jornalista da alma do ‘showman’ foi a entrevista, não sei se delegada a ele ou escolhida por ele, com o presidente da república que foi ao ar no dia 1 de janeiro.

A entrevista foi muito pobre apesar de ter sido muito longa. O presidente não disse nada que já não tivesse dito antes e Bial fazia o papel de inquisidor não de repórter. Ele não buscava respostas ou descobrir algo, era um escorregão ou uma declaração danosa ao governo o que o ex-jornalista procurava.

Uma pena, uma pessoa que já teve seus dias de glória no jornalismo brasileiro. Já esteve na hora certa e no lugar certo, como em Berlin na queda do muro. Bial já foi um repórter respeitado. Hoje, é só um soldado que tem tarefas a cumprir designadas pela empresa. Jornalismo não faz mais há algum tempo.

Comentários

graziela disse…
meu, como vc faz pra postar seu texto?
queria postar alguns...
ao mérito, interessante seu texto, nao tinha parado pra pensar no caso Bial, realmente vc tem razao... mas jornalista da globo, não há q se esperar mtooo...

Ele contenta-se agora em ser o piloto (será isso?!) dá gde nave BBB! talvez já esteja na hora d aposentar... está dando uma chance aos novos jornalistas, quiçá resolveu deixar d se preocupar com coisas serias da vida, não o culpo, vá saber... depois d anos lidando com a realidade fria e sem escrupulos (nao q ele tenha noticiado) talvez faria o msm q ele... como ele msm diz nakele texto-musica filtro solar "as pessoas mais interessantes q eu conheço nao sabiam o q fz aos 22 e mtas delas nao o sabem aos 40" acho q eh mais o menos assim...