Assumindo as culpas

"Antonio Palocci em sua última aparição pública, no dia 24 Palocci entregou a Lula carta de renúncia ao ministério da Fazenda nesta segunda-feira, pouco depois de o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, dizer à PF que entregou ao ministro o extrato da conta do caseiro Francenildo Costa, obtido ilegalmente. O caseiro contrariou depoimento de Palocci à CPI dos Bingos e afirmou que ele freqüentava mansão de lobistas em Brasília. O ex-ministro do Planejamento, Guido Mantega, assume o Ministério da Fazenda."
UOL

Bem, eu não sou americano, para mim não interessa se o ministro trai a mulher ou não. Também não sei o que isso tem a ver com Bingos... Mas quebra de sigilo bancário é barra. Não se pode invadir a privacidade de um cidadão, nem que ele fosse um filho bastardo que tira dinheiro do pai para ficar calado. Não se deve fazer, isso é coisa para a polícia e para justiça.

Agora, convenhamos, quando o ministro Palocci renunciou ao cargo, assumiu publicamente que tem culpa, seja ela qual for. Tá, tudo bem, eu sei que é ano de eleição e ninguém quer esses escândalos ligados ao governo, mas entrar no jogo da "CPI do Fim do Mundo" não é um caminho.

Se tem culpa, que pague!

Comentários

André Gondim disse…
Sei lá, tudo é muito estranho, não sei se o Dirceu era culpado ou não, nunca ficou bem claro, parece que foi mais algo político do que crime. Tudo é muito confuso...

Abração!
Jady disse…
Sabe que, ainda assim, eu ainda vou com a cara do Palocci?

Mas uma coisa é certa... Se quem é culpado néga até a morte, pq quem não é não faz o mesmo? Sempre achei que esse tipo de coisa é meio que afirmar. Fulano foi acusado de roubar clips da empresa. Fulano diz: desconte do meu salário. Pra mim, é o mesmo que dizer: fui eu sim e, para me redimir, pode descontar.

CULPADO

xêro
Taty disse…
Não votei no PT, e talvez não vote nunca. Mas eu esperava imensamente, que Lula me provasse o quanto eu estava errada em não confiar nele. Infelizmente, ele não conseguiu mudar minha opinião a respeito do Partido. Em se tratando de governo, confesso que nos primeiros tempos de mandato, dei a mão à palmatória, ao afirmar que mesmo aos trancos e barrancos, o governo estava fazendo sim, a sua parte. E o que mais me animava, era a política (serei apedrejada?) econômica e a seriedade do seu Ministro.
Concordo com Maurício, pouco importa o que o ministro faz nas suas horas vagas, isso é problema dele e da esposa dele, se bem que numa sociedade machista como a nossa, fazer festas com prostitutas talvez não seja considerado um problema. A questão é: renunciar significa sim assumir a culpa. Nesse caso, ele deve pagar? Deve! Só tenho medo que isso seja encarado como "coragem" da parte dele, e mais uma vez o PT se coloque no papel de vítima, ao entender que assumir os erros signifique absolvição.